12 nov 2014 | por admin
CORAÇÃO NA BATIDA CERTA: 12 de novembro, Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita

coracao-batida-certa

Apesar de ser de conhecimento científico que as doenças cardiovasculares ocupam um lugar de destaque entre as causas de morte total no país, o Brasil ainda carece de dados seguros sobre as arritmias cardíacas e da morte súbita.

O problema é a principal causa de morte súbita, uma dobradinha que faz 300 mil vítimas por ano no Brasil. “A maior parte das arritmias é benigna; as malignas acometem principalmente quem já sofre de alguma doença cardíaca”, explica o cardiologista Guilherme Fenelon, presidente da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac).

Neste sentido, em 2007, a SOBRAC criou o Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita, comemorado anualmente em 12 de Novembro, com a missão de divulgar a necessidade de implantação de medidas imediatas e em longo prazo, assim como orientar a população a respeito dos fatores de riscos quem envolvem as arritmias cardíacas. A data tem ainda o objetivo de mobilizar ações para a captação de dados estatísticos/epidemiológicos, fundamentais para subsidiar órgãos competentes para a tomada de decisões que reduzam o impacto das doenças cardiovasculares e mortes no país.

Assim, o Dia Nacional de Prevenção de Arritmias Cardíacas e Morte Súbita se concentra em três frentes:

SOCIAL: Conscientizando a população da existência, relevância e modo de prevenir os fatores de risco para o desenvolvimento de arritmias cardíacas e da morte súbita.

EDUCATIVA: Disseminar e implementar diretrizes e guias práticos de prevenção de arritmias cardíacas e da morte súbita.

PRÁTICA: Buscando criar recursos para a aquisição, doação e instalação de equipamentos de desfibrilação externa automática (DEA) em logradouros públicos, aeroportos, academias, clubes, praças esportivas e estádios de futebol e em shopping centers, através dos Centros de Referência Médica presentes nas principais cidades do Brasil.

Entenda mais sobre o assunto:

Fora do ritmo

As arritmias cardíacas são alterações elétricas que provocam irregularidade no ritmo das batidas do coração. Ele pode acelerar (taquicardia) ou bater mais devagar que o normal (bradicardia). Ou, ainda, apresentar ambas as irregularidades. “Algumas arritmias são congênitas, outras ligadas ao uso de medicamentos ou cafeína em excesso”, comenta o médico. A pessoa pode sentir palpitações, cansaço excessivo ao fazer esforço e, eventualmente, sofrer desmaios. Mas também há casos em que não há sintoma algum – a morte súbita é a primeira manifestação.

Por isso é importante fazer check-ups regulares, principalmente entre os indivíduos que já apresentam algum problema cardíaco. Ir ao médico antes de iniciar qualquer programa de atividade física é outra forma de evitar problemas, já que não é incomum presenciar casos de morte súbita durante a prática de esportes.

Primeiros socorros

Infelizmente, nem todo mundo está preparado para fazer as manobras de ressuscitação em uma situação como essa. “Em muitas partes dos EUA, isso é ensinado na escola”, observa o cardiologista. Já no Brasil, o conhecimento é limitado a quem faz curso de primeiros socorros por iniciativa própria ou por exigência do trabalho.

O treinamento para atuar em casos de paradas cardiorrespiratórias no serviço permitiu o supervisor de segurança Andelso Resende salvasse a vida da mulher no ano passado. “Vi que ela tinha apagado na cama e verifiquei que não estava respirando”, lembra. Imediatamente, ele executou as manobras e, assim que ela recobrou a consciência, Resende levou a companheira para o hospital mais próximo. “É importante que as pessoas saibam o básico”, acredita ele, uma testemunha de que conhecimento e a iniciativa podem salvar vidas.

Saiba mais sobre as arritmias cardíacas

– As arritmias cardíacas podem acometer do feto ao idoso. Daí a importância do diagnóstico precoce;
– As arritmias cardíacas, associadas à frequência cardíaca elevada, podem resultar em infarto, principalmente se o indivíduo tiver predisposição, caso de hipertensos, fumantes, diabéticos e pessoas com antecedentes familiares;
– Muitas vezes, as arritmias cardíacas não provocam sintomas e, por isso, grande parte da população desconhece seus riscos;
– As arritmias podem provocar morte súbita, um evento inesperado, de evolução rápida, com parada cardiorrespiratória e morte, instantaneamente ou até 1 hora após o início dos sintomas;
– A taxa de sucesso da recuperação reduz em 10% a cada minuto após o início da parada cardíaca. É necessário todo o esforço para um atendimento imediato e eficaz;
– Em ambiente extra-hospitalar, como via pública, aeroporto, shopping center ou estádio de esportes, o cidadão que apresenta parada cardíaca e morte súbita somente terá chance de sobreviver se tiver acesso a um serviço de urgência equipado com desfibrilador, ou a um desfibrilador portátil (DEA).

Fonte: http://www.sobrac.org/

Comentários:

Relacionadas

CURTA NOSSA PÁGINA

ÚLTIMOS VIDEOS

AV. VEREADOR MARCUS PAIVA, 65
CIDADE NOVA, ILHÉUS/ BAHIA
TELEFONE: (73) 3231.7824
EMAIL: COMUNICACAO@NACIONALCOOP.COM.BR
COPYRIGHT © 2012/2014 - NACIONALCOOP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS